Por falta de patrocinadores, o Bloco Emo, um dos maiores eventos do gênero no mundo, anuncia a possibilidade de cancelamento do seu aguardado desfile de carnaval. Após reunir mais de 75.000 pessoas em seus dois primeiros desfiles, os organizadores do bloco, com expectativa de mais de 50.000 pessoas para 2020, alegaram que não conseguiriam realizar um desfile de qualidade por meios próprios, como nos anos anteriores.

O cortejo que estreia um dos principais circuitos do carnaval paulistano, no bairro de Santana, circulando na Av. Luiz Dumont Villares, dia 24 de fevereiro, tradicionalmente na segunda-feira de carnaval, para receber com conforto os viajantes de todas as regiões do país, teria além da banda STRIKE, até então confirmada, diversos outros grandes ídolos do rock nacional.

Mesmo após apresentarem proposta a diversas empresas, não houve êxito em suas negociações, e para atender a determinação da prefeitura e evitar multas e outras punições, teve de ser cancelado.

Diferente do que aconteceu em 2018, onde o bloco foi custeado por um dos sócios, e em 2019 onde as despesas foram pagas com os eventos próprios, licenciamento da marca para eventos de terceiros e venda de merchandising, o bloco não enxerga o mesmo horizonte para 2020, já que agora a estrutura demandada é muito maior.

Em terras Tupiniquins, o Bloco Emo é a maior referência entre as festas do estilo, sendo a única que esteve de norte a sul do país com eventos de Porto Alegre à Belém, recebendo convidados ilustres em diversas das suas edições, entre eles Ricardo Japinha, da banda CPM 22; Pedro Lanza e Thomaz Alexander da banda Restart, as bandas Gloria e Strike, e Lucas Silveira, vocalista da banda Fresno, considerada maior expoente do emocore nacional de todos os tempos.

BlocoEmo-25

O bloco também se destaca internacionalmente e inspirou a banda americana The Maine a realizar o festival Emo Carnival, em sua última passagem pelo Brasil. No Canadá, o guitarrista Jeff Stinco, do Simple Plan, fez uma postagem que está até hoje em seu instagram agradecendo ao Bloco Emo por tocar as suas músicas em seu primeiro desfile.