Tempo Estimado de Leitura: 2 minutos

Na última segunda-feira, 26, o Brasil comemorou o Dia Nacional dos Surdos e o Dia Internacional dos Surdos e dos Intérpretes de LIBRAS será comemorado na próxima sexta-feira, 30 de setembro. E foi com a intenção de trazer a reflexão sobre a inclusão das pessoas com deficiência auditiva, além de questionar se seus direitos estão sendo respeitados, o jovem cantor de Pop Funk, MC Milk, decidiu aprender a Língua Brasileira de Sinais (Libras) e produzir um clipe direcionado aos deficientes auditivos.

A sociedade precisa saber que nós também podemos dançar. Não podemos ouvir, mas podemos sentir a vibração da música“. Foi após saber desse depoimento de uma aluna surda que faz o curso de Licenciatura em Dança em uma turma regular do Instituto Federal de Brasília que o MC Milk passou a pensar em uma maneira de fazer que a sua arte pudesse dar voz aos que não ouvem.

O cantor conta que aprendeu que uma das melhores formas de incluir os surdos na sociedade é tornando possível a comunicação deles com as demais pessoas. “Em uma viagem a São Paulo, enquanto estava em um mercado observei duas surdas conversando, elas estavam lá, mas parecia que elas estavam isoladas, que elas não pertenciam ao mesmo mundo de nós, que somos ouvintes. Alguns dias depois meu assessor recebeu uma mensagem no seu telefone. A pessoa se identificou como meu fã e perguntou se eu sabia falar em LIBRAS. Foi algo, assim, do nada. Ali tive a certeza que eu podia e deveria fazer algo que trouxesse a inclusão dos surdos na minha música de trabalho“, revelou o cantor.

O lançamento oficial do clipe acontecerá no auditório do Instituto Federal de Brasília (IFB) na próxima sexta-feira, 30 de setembro, em um evento que reunirá surdos de todo o Distrito Federal, mas você já pode assistir ele aqui:

Carreira

Para quem ainda não conhece, Com pouco mais de 1 ano e meio de carreira Victor Hugo Leite, ou simplesmente Milk como é carinhosamente chamado desde criança pelos amigos, vem chamando atenção pelo carisma e energia contagiante em suas apresentações.

Sempre sorridente, o jovem cantor conta que tem se surpreendido com o assédio das fãs e por ver que todos já cantam suas músicas quando chega aos shows. “Não imaginava um retorno tão rápido assim e devo parte desse sucesso à Tati Zaqui, que desde o início me apoiou e me convida para cantar em seus shows sempre que vem a Brasília. Já a considero como uma madrinha“, disse Milk.