Finalmente criei coragem nessa minha vida ociosa para fazer um recap dos dois últimos episódios do melhor reality show do Brasil atualmente: Lucky Ladies.

O programa tem mostrado uma versatilidade maior do que o esperado, isso porque tem exibido a histórias de drama e humor de 5 mulheres com ideologias totalmente diferentes que ainda sim, em meio à uma disputa de ego, criam um laço (só quatro o fizeram, na verdade) e lutam juntas para fazer o que curtem.

Já ficou beeeem óbvio que as participantes responsáveis pela movimentação e drama são a MC Carol (aka. Carol Bandida, Carol de Niterói) e Karol Ka (a mina talentosa que infelizmente sabe que é melhor que todas, resultando em uma pessoa de caráter prepotente) respectivamente.  Ambas tem sido bastante exploradas no programa, o que diferencia é que uma ganha mais fãs a cada episódio e a outra só é queimada por uma edição até interessante, digamos… Uma outra participante que traz algo interessante para o show é a Mulher Filé (sim, não gosto tanto dela desde outro reality, mas os comentários e atitudes dela são hilários e trazem algo).

ladu

O episódio 2 basicamente tratou de performances individuais  e o conto das histórias pessoais de cada uma para a mentora Tati Quebra Barraco e o WHO produtor . Ao fim, elas recebiam um feedback para melhoria futura. O ponto alto foi sem dúvida a parte da MC Sabrina, que trouxe emoção e mostrou o lado sofrido da artista que perdeu dois filhos e acabou em uma clínica psiquiátrica, mas ainda bem que ela se recuperou e está de volta. Juro que morri quando as meninas tentaram animá-la após voltar da entrevista com os mentores. Tipo, a pessoa está na maior deprê e “azamiga” resolvem cantar “ela tá toda suadinhaaaaaaa”, pelamor…

Sabrina Shonda

Karol Ka foi elogiada por Tati Quebra Barraco  –NÃO, você, não leu errado-, porém recebeu um “se liga” para sentir mais a essência do funk. Filé foi cômica ao explicar o porquê de tanto mexer a bunda e o que a motivou a implementar isso em suas performances, em adição, gostei dela ser sincera ao admitir que GOSTA MEIXMO é de chamar a atenção.

MC Carol foi estimulada a ser mais confiante e ter atitude. Aliás, quero dizer que estou gostando por demais dela, pois ela não parece forçada e mostra que é gente como a gente, sem frescura e com comentários ÓTIMOS. Mary lerdou e acabou esquecendo de levar o material para se apresentar e pagou um mico de leve, quase uma Lil Cham do Unpretty Rapstar da vida.

Terceiro ep foi um tanto quanto tendencioso, mas continuo curtindo essa vibe de  veneno, início de perseguição/treta  juntos com uma edição para tornar a Karol Ka na vilã dissimulada (até porque, tal tipo de personagem é preciso em qualquer reality).

Se no primeiro episódio os fãs reclamaram que ela não foi explorada, nesse eles podem dizer que exploraram bem e criou um personagem que será essencial ao reality. Confesso que achei engraçado e gostei porque isso irá resultar em polêmica e tempero tanto na internet -nos comentários-, quanto no programa. Além do mais, quem não gosta de gente naja em reality?

 

Paola

 

Mary e Carol Bandida se estranharam com a ex-The Voice e já deu para ver que rolou faísca daí…

10348450_777176562330444_5221665265628111044_n
É disso que o povo gosta, é disso que povo quer.

 

Não posso esquecer do momento GOLD onde MC Carol recebeu um banho de loja e de quebra foi cantada pelo vendedor. CLARO, porque ela é gostosa MEIXMO. Também achei mó lindinho  a Yani demonstrando preocupação com a MC Sabrina e dando uma volta com ela para aliviar a mente. Pela primeira vez não a vi mexer a bunda para fazer algo nesse programa.

As meninas também tiveram a oportunidade de conhecer a MC Ludmilla e cantar com ela no palco. A vilã Pati tentou ofuscar todo mundo e nos bastidores levou encaradas MARAVILHOSAS da MC Sabrina.

Depois do "Deixa eu falar" da Tati, MC Sabrina ficou alá Nicole em votação na "A Fazenda".
Depois do “Deixa eu falar” da Tati, MC Sabrina ficou alá Nicole em votação na “A Fazenda”.

No preview já mostrado para o próximo episódio, parece que vai haver perseguição e treta Alá Unpretty Rapstar (todas contra Jimin).

Aguardando e roendo as unhas até lá…