Tempo Estimado de Leitura: 2 minutos

Um novo campeonato de “League of Legends Championship Series (LCS)“, feito pela própria Riot, produtora do game, e composto por times da América do Norte e Europa, está apenas começando e já conta com um escândalo, revelado no começo dessa semana, quando um treinador de uma equipe bem conhecida ameaçou a mãe de um jogador para que ele não largasse o time.

O time em questão é conhecido como “Meet Your Makers” (MYM), uma equipe alemã que conta com cinco pessoas formando o time do popular MOBA, sendo que o jogador Marcin “Kori” Wolski foi o pivô das atenções. De acordo com informações do DailyDot, Wolski havia deixado o time devido a uma disputa envolvendo meses de remuneração devida a sua antiga equipe, “Supa Hot Crew” – pertencente a companhia Ak3 Gmbh, também proprietária da MYM.

Wolski ficou preocupado que problemas semelhantes acontecessem com a sua nova equipe MYM e deixou a equipe. Wolski então gravou uma chamada telefônica dele e do seu treinador Sebastian “Falli” Rotterdam e publicada pelo site DailyDot, pedindo para que o jogador voltasse para a equipe. Mais tarde, durante a ligação, Rotterdam ameaça a mãe de Wolski, dizendo que, como ela assinou o contrato do filho, ela poderia perder a sua casa caso ele não voltasse.

Na sequência da ligação, Wolski entrou em contato com a Riot e com o site DailyDot, que publicou a notícia e confrontou Rotterdam, que emitiu a seguinte declaração desculpando-se:

Eu admito que cometi um grande erro em dizer isso para Kori. A situação estava uma loucura. Um jogador deixa a equipe um dia antes do LCS começar. Eu estava estressado nesta situação e eu concordo que eu não deveria dizer algo assim. Eu nunca disse tais coisas antes para um jogador. Eu vou oferecer MYM para deixar a Organização e deixarei meu trabalho. A administração da MYM não estava ciente de nada disso. Eu queria proteger os outros jogadores, pois a situação estava afetando negativamente eles e eu cometi um grande erro. MYM não trabalha desse jeito e isso fui eu cometendo um grande erro! Eu gostaria de pedir desculpas a Kori e sua mãe neste momento. Lamento muito!“, disse ele para o site.

Wolski estava em negociação para entrar em outro time, mas de acordo com o seu contrato, ele não pode jogar em outro grupo até janeiro de 2016, o que fez com que o jogador voltasse para a MYM na última semana.

Fonte: UOL Jogos