E aí?! Tá afim de arregaçar as mangas e começar um trabalho voluntário?

Foi a vontade de ajudar a resolver um problema grande, que incomodava muito, que motivou a jovem Cléa Santos, então com 18 anos, a trabalhar como voluntária no Instituto Sou da Paz. Acabou conseguindo mais do que isso. Além de ter recebido, em 2008, o Prêmio Jovem Voluntário da AFS, uma organização de intercâmbio cultural, ela mesma admite que o voluntariado lhe trouxe uma compreensão mais ampla a respeito dos problemas sociais e uma profunda renovação emocional. Segundo Cléa, “se eu fizer uma lista dos melhores momentos da minha vida, com certeza várias vezes vão aparecer eventos do Instituto”. Leia a história de Cléa na íntegra aqui.

A Lei do Voluntariado define trabalho voluntário como uma “atividade não remunerada, prestada por pessoa física a entidade pública de qualquer natureza, ou a instituição privada de fins não lucrativos, que tenha objetivos cívicos, culturais, educacionais, científicos, recreativos ou de assistência social”. Na prática, no entanto, ele diz respeito a todo esforço que é feito no sentido de empregar o tempo e o talento para a construção de uma sociedade melhor. Esse esforço abrange desde ações coletivas (como participação em ONGs ou em campanhas sociais) até pequenos gestos individuais (como doar sangue ou incentivar a coleta seletiva de lixo).

Quem pensa, no entanto, que o trabalho voluntário é um ato que beneficia apenas a sociedade, está completamente enganado. Esse tipo de ação é cada vez mais valorizado pelo mercado de trabalho e chega a ser um fator muitas vezes determinante na decisão de contratação das empresas. Para Silvia Maria Naccache, coordenadora do Centro de Voluntariado de São Paulo, isso acontece porque “pessoas que tem uma visão de comunidade, que praticam a sua cidadania são valorizados e o voluntariado é a oportunidade de colocar a mão na massa e participar ativamente das mudanças que deseja para sua comunidade, sua cidade , seu país, seu planeta”.

Além disso, Naccache também enfatiza o fato de que “todos ganham com o voluntariado”. Isso porque essa atividade diz respeito a uma “união de esforços de pessoas que enxergam a vida diferente e que se propõe a minimizar as dificuldades do outro, muitas vezes tão distantes de se seu próprio entendimento e convívio. O voluntariado é oportunidade de participar dessas mudanças, de retribuir algo que se recebeu, de praticar a cidadania e a solidariedade, de fazer parte ativa. Temos um lema aqui no CVSP: tudo aquilo que você faz bem, pode fazer bem para alguém!”.

Uma pesquisa quantitativa da Organização das Nações Unidas descobriu que, no Brasil, mais de 42 milhões de pessoas realizaram atividades de cunho social em 2010, colocando o país na quinta posição em número de voluntários.

Ajudar o outro para ajudar a si mesmo parece ser o grande mantra para quem quer construir uma sociedade melhor.

Interessado em Fazer Parte dessa Equipe?

Um bom caminho para quem tem a intenção de se engajar no trabalho voluntário pode ser encontrado no Centro de Voluntariado de São Paulo. No site da instituição (http://www.voluntariado.org.br) é possível encontrar, através de seu CEP, quais são os locais mais próximos da sua casa que necessitam de trabalhadores voluntários.

Desde1997, o Centro já orientou mais de 125 mil pessoas e 800 empresas em trabalhos voluntários e tem parceria com 2.300 organizações capacitadas em gestões de voluntários, além de mais de mil organizações sociais cadastradas.

Maiores informações podem ser obtidas no site da instituição, através do email voluntariado@voluntariado.org.br ou do telefone  (11) 3284-7171.

Ah, e tem mais! Se você ficou interessado neste tipo de trabalho, você pode visitar também o site http://www.voluntarios.com.br. Nele também é possível encontrar localidades próximas à sua casa que contam com a sua ajuda. Basta digitar o nome de sua cidade e ver as entidades que necessitam deste tipo de trabalho.

Há também o Portal do Voluntário (http://portaldovoluntario.org.br), que contém dicas para quem pretende começar a fazer esse tipo de trabalho, bem como uma lista de organizações que podem ser atendidas.

Fonte: Portal Juventude SP