Seja para melhorar a saúde, ou para ficar de bem com o espelho, muitas pessoas acabam recorrendo à dieta para perder peso. Segundo a Dra. Suemi Marui, médica endocrinologista que integra o corpo clínico do Delboni Medicina Diagnóstica, com o maior acesso a informações sobre tipos e formas de fazer dieta, propiciado pela Internet, também gera mais dúvidas naqueles que precisam fazer mudanças na rotina alimentar.

Muitos acabam colocando a saúde em risco por acreditar em dietas milagrosas ou por não seguir as recomendações do seu médico e cortar por conta própria refeições e nutrientes importantes para a manutenção da saúde”, afirma a médica. Ela ressalta que não basta se atentar ao que é colocado no prato; é fundamental aliar atividades físicas para obter uma perda de peso saudável e duradoura.

Segundo a endocrinologista, as pessoas devem lembrar que uma reeducação alimentar complementada com a prática de uma atividade física regular ajuda não somente no controle do peso, como também na manutenção de toda a saúde. “O sistema cardiorrespiratório é muito beneficiado com essa rotina”, lembra a médica.

Abaixo, a Dr. Suemi esclarece 7 mitos e verdades sobre a perda de peso:

– Só a redução de calorias já é suficiente para a perda de peso?

Mito. Para conseguir um emagrecimento saudável e sem perda de massa magra, é preciso aliar a prática de atividades físicas regulares à redução de calorias. Segundo a Dra. Suemi, muita gente acaba deixando de lado as atividades físicas, pois em muitos casos elas levam mais tempo para serem notadas na balança, enquanto a dieta traz resultados mais rápidos. Mas ambas são importantes, não só para a manutenção da dieta, como para a saúde em geral.

– Pessoas com alterações na glândula tireoide (principalmente o hipotireoidismo) sempre terão problemas com o peso?

Mito. Desde que as dosagens dos hormônios da tireoide estejam dentro do normal, o metabolismo se comporta igual ao de um individuo normal. Em alguns casos, a ansiedade causada pela descoberta da doença da tireoide pode favorecer o ganho de peso, principalmente no início, quando os hormônios ainda estão desregulados.

– O jejum contribui para a perda de peso?

Mito. O jejum não é recomendado em nenhuma circunstância. Quando o organismo fica muitas horas sem receber nenhum tipo de nutriente, a produção de insulina diminui, gerando uma redução da sensação de fome. Mas, com a retomada da alimentação, a pessoa acaba consumindo um número maior de calorias para suprir o tempo em que permaneceu em jejum. “Existem trabalhos científicos que mostram que aquelas pessoas que mantêm o hábito de tomar café da manhã têm mais facilidade para emagrecer do que aquelas que não tomam”, afirma a médica.

– Aumentar o consumo de água pode favorecer o emagrecimento?

Verdade. O consumo de água facilita a digestão, impede a constipação intestinal e ajuda na saciedade. Para adultos com a rotina de atividades leve, recomenda-se o consumo de 2 litros por dia. Mas o ideal é consultar o seu médico para que ele avalie suas necessidades diárias.

– Alimentos com mais fibras realmente ajudam no controle do peso?

Verdade. Esses alimentos permanecem por um maior tempo no estômago, por isso aumentam a sensação de saciedade. Mas é preciso atentar-se aos valores nutricionais destes alimentos, que podem conter mais calorias que as versões refinadas.

– Quando estou de dieta posso consumir legumes e frutas à vontade?

Mito. Embora os legumes tenham poucas calorias, é preciso se atentar às porções e aos temperos escolhidos, que podem adicionar muitas calorias ao alimento. O consumo de frutas também requer cautela, pois quando adicionadas em excesso na rotina alimentar podem prejudicar a dieta, já que também são fontes de carboidratos. Prefira aquelas que contêm mais água em sua composição, como o melão, a pera e a melancia, pois são menos calóricas e têm ação diurética. Apenas as verduras podem ser consumidas à vontade quando in natura, ou seja, quando desprovidas de molhos e óleos.

– O consumo frequente de substitutos de refeição, como shakes e sopas, pode realmente facilitar a perda de peso?

Verdade. Os shakes podem ser usados no processo de emagrecimento, mas como nem sempre são balanceados não devem substituir refeições com muita frequência. “O que costumo recomendar é que as pessoas optem pelo shake em situações extremas, onde não é possível se alimentar corretamente. Por exemplo, ao invés de comer uma fritura na rua, tome um shake”, finaliza a Dra. Suemi. Para escolher qual é o melhor produto, é importante consultar um médico nutricionista.