Olá Ligação teen, meu nome é Paulo, tenho 17 anos, sou gay e não sou assumido (só uma prima minha que sabe sobre a minha sexualidade), gostaria da ajuda de vocês para eu poder me assumir.

Vou contar um pouco da minha história: Sou órfão (perdi meu pai aos 08 anos e minha mãe aos 10 anos), e moro desde então com a minha avó, tenho dois irmãos. Tenho muito medo de me assumir, principalmente pelo fato de eu ter crescido em meio a muitas ”piadinhas” sobre gays (ainda convivo com isso), e tenho muito medo de perder as pessoas que eu amo, por causa da minha sexualidade, isso já tem tirado meu sono e me atrasado, queria saber sobre a sua opinião e algumas dicas para eu poder me assumir. Obrigado, adoro o site.

Resposta: Olá Paulo, tudo bom? Obrigado pelo elogio, é sempre bom sabermos que estamos fazendo um bom trabalho. Mas vamos para o que esta te incomodando, algumas dicas de como você pode se assumir para sua família.

Temos algumas matérias sobre o assunto aqui no Ligação Teen, que com certeza você já deve ter lido, que são “Como assumir aos meus pais, que sou gay?“, “10 coisas que você precisa saber sobre sair do armário” e “Como sair do armário na escola e ser feliz?” elas trazem algumas dicas bem legais de como você pode passar por este momento da sua vida, que digo com experiência de causa, é traumático para todos nós. Mas pelo que você disse, o principal que é você se aceitar já acontece então agora é só fazer com que os outros te aceitem ou no mínimo te respeitem. Certo?!?!!

Então bastante atenção para as dicas, da matéria “Como assumir aos meus pais, que sou gay?“.
6. Qual o melhor momento para revelar que é homossexual?
7. Você depende de sua família?
8. Seja paciente

Saiba que não há uma maneira melhor ou pior de se assumir, tudo depende do momento. Eu quando me assumi por exemplo achava que minha mãe ficaria nervosa e jamais aceitaria, no final das contas foi bem diferente. E conheço pessoas que acham que será “sussa” e no final acabam sofrendo muito. Minha dica pessoal é, estude o ambiente, tenta introduzir o assunto comentando sobre alguém que você conhece, veja qual será a reação. Tente sugerir que “e se alguém da família fosse, vocês não aceitariam?” e dependendo das respostas você analisa se é melhor contar ou não.

Na pior das hipóteses, segura a onda, e quando você tiver uma liberdade financeira você se assume, pelo menos não terá que viver forçadamente em um “inferno”.

Espero que tenha te ajudado. ;O)