A plataforma Criadores iD realizou uma pesquisa inédita com 301 criadores de conteúdo para o YouTube e revelou que, apesar de serem os grandes responsáveis pela transformação na maneira das pessoas se comunicarem por meio da internet e de forma leve e divertida, 16,9% desses influenciadores disseram sofrer de ansiedade e 4,3% de depressão, e 28,6% deles disseram não praticar qualquer atividade física.

O estudo foi o primeiro a mapear o cenário dos criadores no país. Hoje, os YouTubers são um dos principais meios de comunicação e influência que existe entre pessoas e entre marcas e consumidores. Produzindo conteúdos próprios e personalizados, os criadores passaram a ser acompanhados por milhões de pessoas no Brasil e no Mundo. 

A pesquisa realizada entre setembro de 2017 e março de 2018 também revela que 90% dos YouTubers acreditam continuar atuando no YouTube mesmo daqui 10 anos. Hoje, 53,8% deles se dedicam exclusivamente ao canal, sem atuação em nenhuma outra atividade profissional, e 25,9% nunca trabalharam antes de se tornarem YouTubers. Além disso, 59,5% deles possuem ou estão em formação superior. 

O levantamento também apurou que 10% dos YouTubers que responderam à pesquisa são menores de idade, e 42,2% têm até 25 anos. Deles, 41,9% ainda moram com os pais e apenas 16,3% moram sozinhos. 

A pesquisa completa pode ser encontrada no Criadores iD. Lá também é possível ter acesso a mais de mil perfis de influenciadores digitais e o que está em alta no mundo dos criadores de conteúdo.