Acaba de começar a temporada de recrutamento para o Work & Travel, boa oportunidade para jovens universitários que desejam ter uma experiência remunerada fora do país. Este ano, em parceria com a rede de intercâmbio e turismo Travelmate (www.travelmate.com.br), o resort e parque aquático Mount Olympus, de Wisconsin (EUA), desembarca no país a fim de realizar entrevistas com brasileiros para trabalhar nos EUA entre dezembro e março. O ganho mensal pode chegar até R$ 4.500.

São 30 vagas. A empresa busca, em primeiro lugar, estudantes para atuar como salva-vidas em seu parque aquático, mas também oferece posições no hotel e restaurante do resort. Além de cursar uma universidade no Brasil, o candidato deve ter entre 18 e 28 anos e nível intermediário de inglês. Não é exigida experiência prévia – cursos são ministrados no local.

A remuneração é de US$ 8,50 por hora e o investimento para realizar o intercâmbio é de, em média, R$ 6 mil, o que inclui gastos com a contratação, seguro-viagem, assistência e suporte da agência durante todo o processo. “Esse formato de intercâmbio é um dos únicos que oferece a chance de trabalhar fora do Brasil com a possibilidade de bancar a estadia, gastos pessoais e ainda voltar com lucro”, afirma Eduardo Heidemann, diretor de intercâmbio da Travelmate.

Segundo Heidemann, o Work & Travel passou por um arrefecimento a partir de 2008, quando estourou a crise da bolha imobiliária nos EUA. “As empresas americanas se voltaram ao mercado interno e pararam de contratar estudantes estrangeiros. Só as companhias muito grandes ainda contratavam este tipo de mão de obra”, explica. De cinco anos para cá, depois que a economia se equilibrou, a prática voltou a crescer entre 20% e 25% ao ano.

A Travelmate oferece a opção desde 2002. A quantidade de empresas parceiras varia de uma temporada para outra e, entre os segmentos, destacam-se estações de ski e hotéis. Os interessados devem fazer uma inscrição prévia junto à rede até dia 15 de agosto e, quem for selecionado, participa da entrevista com o Mount Olympus no dia 19 do mesmo mês, na unidade Moema da Travelmate, em São Paulo. “Com a crise no Brasil, os universitários começam a olhar para fora como uma oportunidade de trabalho. Ter uma experiência internacional pode ajudar com futuras oportunidades na carreira, além de aprimorar o inglês, claro”, comenta o diretor de intercâmbio da empresa.

(visitas 2 vezes, 1 visitas hoje)