Brandon Johnson, o rapaz que supostamente teria fornecido as drogas para Demi Lovato , finalmente comentou sobre o uso de drogas pela cantora, em entrevista para o site TMZ.

De acordo com Johnson, o relacionamento entre ele e a cantora era algo como uma “amizade colorida”, ou seja, rolaria sexo durante os seus encontros. Johnson disse que Demi costumeiramente o chamava para eles “ficarem”, e que seria esta a intenção da cantora quando ela o contatou por volta das 4 da manhã do dia em que ela teve uma overdose. “Ela me mandou uma mensagem às quatro da manhã, ela queria se drogar e ficar comigo. Por que alguém ligaria pra um cara às quatro da manhã? Nós ficamos juntos, assistimos a programas de investigação, como costumávamos fazer… Ela às vezes tinha dias muito longos e trabalhos estressantes, comentou.

Ao ser perguntado se Demi estava ciente do tipo de droga que ela estava consumindo, Brandon Johnson respondeu de uma maneira um pouco defensiva, que sim. “Cem por cento ela sabia o que estava tomando. Eu havia revelado a ela que estes não são, você sabe, farmacêuticos. Eles são muito mais fortes. Ela entendeu completamente… Foi uma pena o que aconteceu. Para as pessoas pensarem que existe qualquer equívoco em meu nome é absolutamente ridículo.”, disse.

Mas embora ele dissesse que Demi “sabia o que ela estava tomando”, ele revelou que na verdade não estava completamente ciente da composição da droga, pois os pacotes vinham do México e muitos deles acabam contendo fentanil.

Ao ser questionado sobre as acusações de ter abandonado o local quando percebeu a overdose, Brandon Johnson se defendeu dizendo: “Ela dormiu, como sempre acontece. Nós ficamos juntos, fazemos o que temos para fazer [sexo e drogas] e ela dorme. Era 7 ou 8 da manhã, ela dormiu e eu saí, como faço sempre. Coloquei suas cobertas e saí.

Por fim, o rapaz desejou melhoras à Demi Lovato e disse ter aprendido uma lição. “Definitivamente é um alerta para que ela acorde. Para mim, abre os olhos para os perigos dessas drogas. Elas são divertidas, mas nas mãos erradas e com uso errado elas podem machucar. Eu odeio que tenha machucado alguém, não quero machucar minha amiga, ela é minha amiga. Espero que ela saia dessa melhor do que era antes“, resumiu.

Confira a entrevista na integra: