No Brasil e no mundo, milhões de meninas e mulheres em situação de vulnerabilidade social não têm acesso a produtos de higiene íntima para uso durante o ciclo menstrual, o que acaba afetando a vida delas de diversas maneiras. Para dar luz ao tema e trazer iniciativas que podem ajudar a mudar essa realidade, Intimus®, marca de cuidados femininos da Kimberly-Clark, promoveu um encontro virtual para debater a pobreza menstrual. A ação fez parte da programação da Casa do Novo Ciclo, evento em formato 100% digital, que reuniu durante uma semana oito embaixadoras, além de convidadas especiais, que compartilharam experiências e aprendizados relacionados ao ciclo menstrual, conexão com o corpo e autocuidado.

A live sobre pobreza menstrual contou com a participação da atriz Thainá Duarte, da influenciadora e ilustradora Nath Araújo, de Joceline Silva, Facilitadora de Projetos da ONG Plan International Brasil e Fernanda Dayan, head de marketing de Intimus no Brasil. A iniciativa foi transmitida pelos perfis @intimusoficial, @thainaduarteoficial e @planbrasil e agora pode ser vista no link: https://www.instagram.com/tv/CONqFd7rZum/?igshid=sin98dktxec6

A expressão pobreza menstrual ainda causa estranhamento. Muita gente não sabe o que significa por não ser um tema amplamente discutido. Pobreza menstrual vai além da escassez de insumos básicos como absorventes, água e locais adequados para higiene. Entra também no campo social, é um marcador de desigualdade e pode comprometer até mesmo o futuro dessas pessoas. Quem não tem acesso ao básico para a saúde menstrual muitas vezes deixa de ir à aula, não consegue se concentrar, usa produtos inadequados”, explica Joceline Silva.

Intimus, como marca de cuidados femininos que tem como uma de suas premissas atuar com ações para melhorar a relação das mulheres com a menstruação e o próprio corpo, age em várias frentes para combater a pobreza menstrual. No último ano, Intimus, em parceria com a Plan International, realizou a doação de mais de 1,3 milhão de absorventes e protetores diários, distribuiu cartilhas sobre educação menstrual para mais de 35 mil mulheres e meninas que vivem em situações de vulnerabilidade em comunidades do Piauí e Maranhão. “Por meio de informações que compartilhamos em nossos canais de comunicação, queremos que cada vez mais pessoas tenham conhecimento sobre o assunto. Também desenvolvemos um programa consistente de doação de produtos e temos uma parceria importante com a Plan”, conta Fernanda Dayan.

A falta de informação também é uma escassez que precisa ser combatida. Essa é uma conversa necessária, que alimenta o feminino. Precisamos sair do individual, da bolha, e ir para o coletivo para buscarmos mudanças“, completa a atriz Thainá Duarte, que é embaixadora da Plan International.

Participando da roda de conversa, a influenciadora e ilustradora Nath Araújo contribuiu dizendo que todos têm de fazer sua parte para questionar os estigmas que ainda cercam a menstruação. “Temos que falar cada vez mais, de forma leve e natural, em todos os nossos espaços – entre amigos, na internet, nas escolas.”